top of page

Nome sujo? Veja dicas para organizar o orçamento e quitar as dívidas

Especialista ensina a sair da inadimplência.



No Brasil, o número de inadimplentes só cresce e alcança o maior índice desde 2016.

Segundo um levantamento da Serasa Experian, 66,6 milhões de pessoas estão com o nome negativado devido a dívidas. Os dados são referentes a maio deste ano e representam um aumento de quatro milhões (6,3%), em comparação com o mesmo período do ano passado.

Já em relação ao mês anterior (abril), mais de meio milhão de pessoas entraram no cadastro.

Para a facilitadora em Gestão de Finanças Pessoais do time de Educação do Ailos, Querli Tolfo, apesar do momento delicado da economia, deixar o nome “limpo na praça” não é impossível.

“Com a alta inflação e da taxa de juros, além do nível de desemprego, planejamento financeiro se torna ainda mais necessário no dia a dia das famílias”, comenta.

Porém, algumas dicas podem ajudar a sair da inadimplência e do endividamento, limpar o nome e voltar a ter crédito. Confira o que diz a especialista:


Conheça suas dívidas

O primeiro passo é saber quanto e para quem está devendo. Parece fácil, mas muitas vezes é comum se enrolar e não saber quem são os credores e nem o valor exato da dívida.

Por isso, colocar tudo na ponta do lápis e consultar o CPF em entidades de crédito para saber se há pendências pode ser uma boa alternativa.


Reveja seu orçamento

Liste todos os gastos fixos para entender o que é essencial ou prioridade e repensar os gastos para eliminar despesas supérfluas. Se possível, vale buscar novas fontes de renda para auxiliar no orçamento mensal. Também é importante se planejar para evitar o endividamento ao pagar uma conta atrasada. Muitas vezes, na ânsia de quitar o débito pendente, o orçamento pode ficar comprometido.

Por isso, não deixe de pagar as despesas fixas mensais para pagar acordos, que devem ser dimensionados dentro da realidade orçamentária de cada um.


Mantenha os pagamentos em dia

Ser adimplente é fundamental. Ao deixar alguma parcela em aberto, o acordo pode ser cancelado e assim, gerar um novo contrato com juros ainda mais altos.

Além disso, em muitos casos, é difícil conseguir uma segunda negociação com as mesmas taxas de desconto quanto da primeira vez.


Faça um bom planejamento financeiro

Detalhar e anotar todas as entradas financeiras e os gastos do mês, sejam fixos ou variáveis, vai ajudar a organizar o fluxo de pagamento das contas. Defina as despesas que não podem ser cortadas e observe onde é possível reduzir gastos.

"Após quitar todas as dívidas, é importante ficar longe da inadimplência. Depois, é começar a pensar em criar uma reserva de emergência. Ter uma aplicação de curto prazo, que pode ser resgatado rapidamente sempre que necessário, pode ser o segredo para manter o nome limpo. Muitas vezes, as dívidas surgem por conta de situações inesperadas como problemas de saúde, acidentes, perda de emprego, entre várias outras”, Querli conclui.

Fonte: Ailos e Contábeis.

#Dinheiro


Postado na Castellar Assis para nossos clientes e interessados em contabilidade.

Comments


bottom of page